Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» Fugitivos!!
Sab Abr 21, 2018 7:00 pm por Felipe

» A Flor de Jóia
Sab Abr 21, 2018 3:08 pm por Felipe

» Uma autêntica aljava élfica!!
Sab Abr 21, 2018 3:03 pm por Felipe

» Underdark Mounts!!
Qui Abr 19, 2018 6:14 pm por Felipe

» Um pouco de Élfico!!
Qui Abr 12, 2018 9:35 am por Felipe

» Gangue sanguinária!!
Dom Abr 08, 2018 2:38 am por Felipe

» Como matar um lich!!
Sex Abr 06, 2018 5:17 pm por Felipe

» Banelich!!
Sex Mar 30, 2018 9:44 pm por Felipe

» Missa Negra!!
Ter Mar 27, 2018 7:27 pm por Felipe

Abril 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30      

Calendário Calendário

Os membros mais marcados


Fugitivos!!

Ir em baixo

Fugitivos!!

Mensagem por Felipe em Sex Abr 06, 2018 7:42 pm

A mata não era tão densa. Ou não DEVERIA ser tão densa quanto aquilo.
Uma emboscada feroz, flechas vinham de todas as direções, algumas certeiras derrubando homens bons, treinados... uma emboscada cruel, isso sim.

Em menos de um minuto, um grande grupo de ofensiva marchava escadas acima em direção ao Castelo Craig, antiga base zhentarin, ocupada em outros tempos pelo próprio Bane em sua forma avatar.
Mas hoje, inimigos ainda piores usavam seus acessos e caminhos.

Álak ficou para trás, ladeado por Jhork e Svan, respectivamente um anão furioso e um besteiro drow, seus melhores batedores.
A intenção era formar uma frente de defesa para que os outros se espalhassem, e voltassem de todos os lados tentando emboscar nossos emboscadores.
Mas as flechas nunca paravam de voar.
Jhork tinha três delas cravadas em suas costas, e se movia com dificuldade. Mas conseguia se mover como poucos na densa mata, pulando obstáculos e arremessando troncos contra a mata que atirava, até que não conseguia mais se mover. As flechar eram muitas...
Svan usava seus sentidos aguçados ao lado de Álak, enquanto o espadachim enfrentava 3 agressores, elfos... inimigos jurados com pendantes prateados de um deus-caçador. Ele atirava em todas as direções. Mas a presteza drow perdia muito para a eficácia élfica no manuseio dos arcos. Sobretudo abençoados pelo Deus que os perseguia. Svan foi decepado por um sabre quase ao mesmo tempo que duas flechas o atingiram forte no peito. Nunca saberíamos qual dos golpes causou-lhe o suspiro final...
Álak ficou sozinho contra 3, enquanto os arqueiros se espalharam para evitar a emboscada.
Emboscar os emboscadores. teria sido cômico...

Ral e Shar corriam pela mata quase em círculos, a anã golpeava troncos aqui e acolá, e para surpresa de seu comandante besteiro não eram troncos... eram elfos camuflados.
Ral era ineficiente neste tipo de combate. Era um atirador de posição, não de perseguição. Por sorte tinha Shar, seu escudo, para protegê-lo. mas a cada passo Ral praguejava.
Então a mata abre-se numa clareira sem que percebessem, e se viram cercados. Olhos faiscantes de todos os lados. Observavam, frios. Pequenos reluzires de pontas de flechas. A escuridão escorria pelas árvores, tornando o dia em noite no interior daquela mata. Era assustador. O coração dos anões batia mais rápido que seus pés em corrida.
Shar para ao lado de Ral. nem ela conseguiria parar tantos disparos simultâneos.
Era o fim.

Yulie se perdeu do bando. Exploradora profissional, nunca antes enfrentou uma força invisível como aquela. Apesar do sangue élfico, conhecia a fama da elite caçadora de Shevarash. E sabia que estava do lado errado do arco desta vez. Mesmo sendo nova no grupo, andava com drows. Detestava!! Mas devia muito dinheiro pra poder fugir.
Por duas vezes as flechas passaram raspando em seu rosto, até que decidiu ficar parada. Quase perdeu o ar pelo tempo em que segurou a respiração, vendo aqueles dois caçadores passarem frente à toca de lobo abandonada que usava coo refúgio. Se a vissem, não sobraria nada dela pra ser lembrado.
Então, pelo tom da conversa, percebe haverem ali dois grupos distintos de elfos. Mas não se arriscaria a revelar sua presença àqueles dois sem saber a qual pertenciam. Principalmente porque um deles tinha uma corrente enrolada no braço, com o símbolo de Shevarash ensanguentado.
O suspiro quebrou um silêncio tão tenso que quase pareceu-lhe um grito. Olhou ao redor... mas não foi ouvida.
Então, um sussurro... "Saia daí, criança... AGORA!!"
Olhos na mata... os elfos juntam-se a um grupo bem maior.
E voltam a caçar.

Dorín carregava Dipfein inconsciente, passado nos ombros como um saco. Tinha uma linha de flechas cravadas do traseiro à coxa. Podia ouvir os passos correndo na mata. "Um ANÃO, pelos diabos", ele praguejava. "De onde eles saíram? Elfos NÃO CAÇAM MAIS ANÕES!!"
Então, como uma prece, um eco se repete nas pedras ao redor. Sua própria voz vinha de várias direções, primeiro confundindo-o e fazendo-o pensar serem seus caçadores. Até que finalmente entende a voz repetir em eco: "Elfos não caçam mais anões!!"
Como se uma revelação o atingisse na testa, Dorín para de correr. Mesmo sabendo que os passos se aproximavam, ele coloca Dipfein no chão, segura firme seu martelo e faz suas preces:
"Pois muito bem, senhores"elfos que caçam anões." Vou lembrá-los por que pararam de nos caçar faz tanto tempo."
Ele vê 2 vultos saírem da sombra em sua direção, e vendo tratar-se "apenas" de um anão, sacam seus sabres para o desfecho.

Continua...
avatar
Felipe
Admin

Mensagens : 3014
Data de inscrição : 12/10/2015
Idade : 40
Localização : São José dos Campos - SP

http://ospilaresdodestino.forumsrpg.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fugitivos!!

Mensagem por Felipe em Sex Abr 06, 2018 9:59 pm

Duas enormes pedras se encostavam, altas, fruto de algum antigo deslizamento. Toda aquela área era de mata baixa e escarpada, o solo, arenoso em sua maior parte.
Como todo solo montanhoso, haviam pequenas aglomerações verdes aqui e ali. Não eram vastas como uma floresta, e entremeadas no solo rochoso e irregular, formava verdadeiros bolsões verdes no ambiente cinzento das montanhas.

Era ali, bem no meio delas, que o elfo estava encostado. Ele os viu chegar, um enorme grupo e seus apoiadores. Drows e anões, antes servos e patronos, por uma ironia do destino, feitos inimigos, agora lutavam lado-a-lado.

A mata se agitou, e as pedras se moveram, aqui e ali. Uma dúzia de elfos escondidos, uma tocaia. Ele sorriu.
"Um JOGO!!", ele pensou. "Vamos jogar?"

As palavras mal terminam, e as pedras solitárias voltam a se destacar na paisagem. Mas não havia ninguém entre elas. Nem uma sombra de elfo. Nem PASSOS que um dia lhes tenha feito companhia.

Ral esbraveja ao se ver cercado: "EU SEI O QUE SÃO VOCÊS, MISERÁVEIS!!"

Uma flecha o teria silenciado, a ponta quase toca seu nariz quando a mão firme de Shar a agarra no ar. Mas outra veio, traiçoeira, atingindo a anã entre as costelas.
Ela grita e se ajoelha, Ral abaixa junto dela, cujo rosto, antes bonito, se retorcia pela dor.
Os olhos faiscavam pelas sombras ao redor, em DELEITE!! "APOIADORES!!", alguém gritou. Mas desta vez o ouvido atento de Ral reconheceu o grito. Sabia quem era o dono daquela voz. E se esísse dali com vida, não sobraria BOVEN pra esconder aquele assassino da fúria do anão.
A mata, então, se agitou. Um som feral vem de algum lugar à direita. E os anões só conseguiram se virar a tempo de ver um enorme vulto sombrio se destacar das trevas que "escorriam" das montanhas cobrindo a mata a baixo. E em sua passagem, os olhos faiscantes foram se fechando.
Ral sente um arrepio. "Ele disse que isso poderia acontecer. Mas também disse que se acontecesse, eu deveria correr, e correr sem parar, sem olhar para trás."
Mas ainda haviam olhos demais na mata. Como Ral poderia correr, sem deixar Shar para trás?

Yulie saiu de seu esconderijo, mas pisou numa armadilha que fez um corte fundo na perna. Agora mancava e sangrava, tudo ao mesmo tempo.
"POR ALI!", alguém gritou. E pequenas sombras fantasmagóricas corriam, vindo de todos os lados em seu encalço.
Ela tentou subir um barranco, usar a altura a seu favor, ao menos ver de onde vinha a ameaça e tentar neutralizá-la. Ganhar tempo até que Ral e os outros voltassem... se é que voltariam.
Mas pra seu desespero, ao final da subida havia um declive íngreme. 15 metros de queda, terminando num tapete de pedras pontudas e afiadas.

Ela se desespera, mas não tanto quanto quando vê dois elfos surgindo das sombras, segurando sabres ensanguentados. "O sangue de seus amigos", ela pensou.

O vento torna-se agudo ali no alto. Um chiado estridente.

Ela sacou sua adaga, já que o arco não seria eficiente contra dois. Pelo menos os machucaria bastante quando se aproximassem... mas ainda eram DOIS!!
Não por muito tempo.

Eles correram contra a elfa ajoelhada, queriam fazer aquilo rápido.

TCHOF!!

A flecha veio tão violenta que o elfo foi arremessado do barranco, desabando sobre facas de pedra, estatelado.
O segundo desferiu um golpe violento, tentou o pescoço, mas golpeou em cheio um braço, abrindo um corte largo que ia quase do ombro ao pulso, em zigue-zague.
Ela gritou e caiu. E o elfo, sobre ela, tinha o pendante de Shevarash balançando no peito.
Ele apontou a ponta do sabre para a elfa, que a esta hora já tinha os olhos fechados. Clamava pelo Pai...

Dorín já havia derrubado dois com seu pesado martelo, a alça presa ao pulso permitia giros violentos, como provaram aqueles elfos.
Mas o terceiro era diferente. Ele lutava de forma bem diferente, vindo pra cima, mas recuando a cada contra-golpe. Seu estilo era atiçar a presa, enquanto os outros golpeassem, ou atirassem de longe, e em segurança. "A Luta dos COVARDES!!", ele esbraveja.
Outros dois elfos ficavam correndo ao redor, golpeando e se afastando. Como o outro, mas menos ágeis para provocar como ele.

Até que Dorín o surpreende. Fez que ia partir pra cima, mas fez o mesmo movimento de recuar, fazendo-o tropeçar. E quando aconteceu, o martelo desceu feito um raio sobre a testa.
"Uma pancada... PREGADO no chão... pra nunca mais levantar."

Os outros dois elfos não se abalaram, e logo Dorín descobriria por que. Como uma cobra, algo agarrou-se à perna do jovem clérigo, derrubando-o com tudo. A cabeça bateu numa pedra.
GROGUE!!
Praguejava vendo o elfo levantar com um vergalhão no rosto, mas seu semblante estava "quebrado".
Pele avermelhada, olhos esverdeados, mais mancha do que íris.
Os outros dois elfos o ladeiam, um maldito FEY´RI entre os caçadores de Shevarash.

Continua...
avatar
Felipe
Admin

Mensagens : 3014
Data de inscrição : 12/10/2015
Idade : 40
Localização : São José dos Campos - SP

http://ospilaresdodestino.forumsrpg.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fugitivos!!

Mensagem por Felipe em Sab Abr 07, 2018 4:57 pm

Ral já estava correndo havia um tempo. Quando a besta pulou das sombras e mergulhou no meio dos olhos, só teve tempo de ver aquele monstro enorme VOAR por cima de suas cabeças.
As flechar voaram... mas nenhuma perdia o alvo. Muito menos parecia capaz de pará-lo.
Ral só teve tempo de ver os olhos se afastando, e espaçando. E fez o que podia.
Agarrou Shar, jogando-a sobre os ombros. mas pra isso deixou cair a besta. Sabia que seria arriscado, ela tinha uma flecha cravada num ponto vital. Precisaria confiar em seu vigor.
Ele a agarrou... e correu da clareira para a escuridão das montanhas.
Atrás, os rugidos da fera se misturavam a gritos, que da raiva foram se tornando assustados, e depois amedrontados.
Ral já estava longe quando percebeu os sons das montanhas se tornar silêncio, e então ser interrompido por um uivo assustador, que o fez arrepiar até os pés. "Ele está vindo".

Yulie abriu os olhos, a dor não vinha. o invés de um caçador sádico, ele jazia caído ao seu lado, um golpe seco havia atravessado seu pescoço.
Em pé à sua frente havia um elfo, vestia uma armadura metálica cujos detalhes pareciam folhas, e usava um capuz de tom alaranjado, como um mar de folhas secas.
Primeiro ele a olhou, e ela se assustou. Não havia compaixão naquele olhar, mas ao mesmo tempo era calmo... vazio como a morte deve ser.
No instante seguinte, num piscar de olhos... não estava mais lá.
Começou a descer, mas pela encosta. Não voltaria pelo mesmo caminho correndo o risco de ser notada.
A perna latejava, escorregou de sua base de apoio e caiu sobre as pedras afiadas.

Dorín se levantava junto da fera, o elfo-demônio cuja máscara começava a cair.
A língua serpentina e bifurcada sibilava palavras de ódio aos "apoiadores". A escória dhaerow pagaria a ofensa com sangue. Mas neste caso era pessoal. De uma raça amaldiçoada a outra, apenas uma iria continuar respirando no Fim dos Tempos.
O clérigo entoa um breve cântico, e mesmo que a fera demoníaca tenha tentado interromper, a vontade do anão foi mais forte.
Novamente o martelo desceu como um trovão, mas desta vez provocou um clarão atordoando os atacantes.
Um dos elfos se agitou, e numa manobra rápida, cravando o sabre no chão, puxou com rapides o arco da aljava, e duas flechas pularam para a corda. Tão rápido que não ficaram ali muito tempo.
Uma delas pousou no torso do anão, a outra, em seu braço.
O segundo elfo passa pelo anão, a lâmina fria desfilando pelo peito abre um largo corte, quase imobilizando de vez o jovem clérigo.
O fey´ri se levantava, furioso. A um gesto de comando, os elfos voltam a ladeá-lo.

Ele apontou para o anão mais uma vez. Mas para sua surpresa, seus servos ficaram em silêncio.
Ele olhou para o primeiro, em pé, para vê-lo tombar com a garganta cortada.
Preocupado, mais consigo que com seus seguidores, olhou para o segundo que estava arqueado, uma lâmina fina brotando da nuca. Estavam tão triunfantes de sua vitória que não perceberam, também atordoados pelo clarão, quando o drow se levantou ás suas costas.
Tomaram-no como morto, e este foi seu erro. O drow, que estava pálido pela perda de sangue, ainda tinha forças para uma última luta.
Cercados de pedras, anão e drow ladeavam o grande fey´ri, que não parecia se importar com a perda de seus batedores. Pois de onde vieram, mais tomariam seu lugar.
Mas aqueles dois, clérigo e assassino, iriam pagar com as vidas.

Continua...
avatar
Felipe
Admin

Mensagens : 3014
Data de inscrição : 12/10/2015
Idade : 40
Localização : São José dos Campos - SP

http://ospilaresdodestino.forumsrpg.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fugitivos!!

Mensagem por Felipe em Sab Abr 07, 2018 5:41 pm

Eles vinham de todas as partes:

avatar
Felipe
Admin

Mensagens : 3014
Data de inscrição : 12/10/2015
Idade : 40
Localização : São José dos Campos - SP

http://ospilaresdodestino.forumsrpg.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fugitivos!!

Mensagem por Felipe em Sab Abr 07, 2018 7:03 pm

Anões não foram feitos pra correr. Pelo menos não daquela maneira. Eram treinados em falanges e largas formações, ou em fileiras de atiradores besteiros. Caçadores, no máximo. Não em tocaias.

Ral se perdeu durante a fuga. Era pra ter subido uma colina, mas o cansaço, e carregar Shar que não parava de gemer, não ajudava. Teve que parar e colocá-la no chão.
Ao fazê-lo, a surpresa. A flecha estava envolta não mais por sangue, mas pele. A ferida fechou ao redor da haste, impedindo que ferisse ainda mais, como se o corpo tivesse se curado às pressas.
Mas retirar a flecha ainda iria doer. E Ral não era bom nesse tipo de cuidado. Mesmo assim, precisaria tentar. O chão era duro, e haviam tantas pontas afiadas espalhadas que era como uma cama de pregos. Varreu as que podia e cobriu outras com sua capa antes de deitá-la.
Primeiro torceu para aparecer alguém para ajudar. Depois rezou. Mas no fim, era só ele e a flecha.
Agarrou-a firme. Shar gemeu. Ele se desculpou, e puxou de uma vez só, fazendo-a gritar.
Sem saber o que fazer, tapou sua boca. Se gritasse muito, eles escutariam. Nem a fera os queria mais. Perseguiu-os por algum tempo, depois virou-se pra caçar presas mais audazes.
Shar tornou a desmaiar, e Ral agradeceu. O silêncio os protegeria. Levou a mão à cintura, e lembrou da besta caída na clareira. Lamentou o azar.
Então, outro gemido alto.
Olhou para Shar, inconsciente. Não era ela.
Afastou-se, vasculhando os arredores, e foi atrás de uma pilha de pedras afiadas que encontrou a meio-elfa caída. Estava bem machucada, com cortes por todo corpo.
"Porcaria. DUAS para cuidar. Moradim, quer PARAR de me sacanear?"
Praguejou... mas não houve resposta.

Yullie recobrou brevemente a consciência. Gritos e passos ao longe. Tentou se levantar, mas mãos firmes a seguraram deitada. Tinha a perna quebrada, imobilizada por uma tala bem rudimentar.
O anão que cuidava de suas feridas fez sinal para que não fizesse barulho.
Não havia fogo por ali. Não poderia. Então o frio começava a castigá-los.
Ral torcia para que mais alguém os encontrasse... e para que fosse o lado certo da contenda.

O rabo da besta se agitava, animado. Era como um tigre saboreando a caçada. Por um breve momento, conforme mais elfos vinham de todas as direções, seu rosto mudou, voltando a ser apenas elfo. Exceto pelo sorriso, sádico e desafiador.
Ele parte pra cima de Dorín, como uma fera dando um bote veloz. Mas antes que o martelo pudesse ser usado em defesa, ele mesmo pareceu parar no ar, e "mover-se errado". Foi para trás ao invés de avançar, indo de encontro a Dipfein que o esperava com a faca em punho. Mas seu movimento foi veloz, uma verdadeira serpente voadora.
Abriu os braços e girou no ar, encaixando-se no drow, que errou por muito o golpe, ficando agora atracado com aquele assassino.
Mas Dipfein também tinha seus truques. Firmou o abraço, para em seguida soltar de uma vez, e com a brecha, escorregar pelas pernas do falso elfo, que ficou parado no ar com cara de bobo. Mas ria de si mesmo.
Então se virou, e dos céus um raio brilhante despencou sobre ele, novamente cegando-o. Desta vez, gritou furioso.
O drow ia se aproveitar da distração, mas quando se aproximou, uma pancada violenta o atingiu, e com a perna seriamente ferida, caiu em agonia.
O falso elfo agora tinha ASAS que rompiam de suas costas, como se rasgassem sua pele. Uma delas golpeou Dipfein, derrubando-o sobre a perna ferida. A outra foi atrás do anão, provocou um pequeno arrasto de ar que o atrapalhou, seguido por um arranque, uma ombrada violenta que o atirou ao chão.
Desta vez o fey´ri faria pior, e voltando á forma abissal, pisou com tamanha violência no pulso do anão que buscava o martelo que quebrou-o na mesma hora, fazendo-o gritar.
Os elfos que se aproximavam haviam parado em roda ao redor para ver a cena.

Um elfo se destacou, os cabelos ruivos e a pele clara contrastando. Ao contrário dos caçadores, tinha o caminhar seguro.
O fey´ri esbravejava algo, e sua voz era terrível, mantendo os elfos à distância. Mas não aquele elfo.

"Elfos não caçam mais anões!!"
"Um jogo, então!! Vamos JOGAR!!"
"Saia daí, criança... AGORA!!"


Elfo e fey´ri estavam agora a menos de 2 metros um do outro. Nem assim o elfo parou de andar.
O abissal se agitou, abriu as asas para os lados provocando um forte arrasto na intenção de ganhar espaço... este foi seu erro.
O monstro abria a boca para conjurar. Ia explodir, QUEIMAR a todos. Mas no mesmo passo em que se abriu, a mandíbula foi fechada por uma flecha. A ponta prateada brilhou por um momento entre os dentes, enquanto a haste ébano rompeu o pescoço, desaparecendo a caminho dos miolos.

Dorín e Dipfein gritavam, incrédulos.
O elfo golpeou o fey´ri por baixo da cabeça, entrando pelo papo, o monstro pendia no ar como se não tivesse peso. Suspenso apenas pela força daquele elfo, que saiu do meio dos outros que, aterrorizados, começavam a fugir.

Continua...
avatar
Felipe
Admin

Mensagens : 3014
Data de inscrição : 12/10/2015
Idade : 40
Localização : São José dos Campos - SP

http://ospilaresdodestino.forumsrpg.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fugitivos!!

Mensagem por Felipe em Qui Abr 19, 2018 7:09 pm

Shar foi a primeira a abrir os olhos. Estavam numa clareira cercada de árvores baixas, pequenas coníferas.
"Boa noite, bela-adormecida!", disse uma voz cansada. "Já era hora."
Ral estava rabugento. Na verdade, parecia cansado. Perdera o dia cuidando de duas enfermas, o que nem de longe era sua especialidade.
A anã tenta se levantar, mas dá um grito. A dor lancinante rompe o peito, excruciante. Um rombo mal costurado era onde estava a flecha arrancada pelo anão, sem nenhuma técnica. Havia uma ferida a tratar, um bom sangramento. E nenhum remédio conhecido.

Logo em seguida, é a vez de Yulie, que se levanta de sopetão dando um grito: "NÃÃÃÃO!!" Olha ao redor, e percebendo os olhos atônitos de Shar, volta a desmaiar.
Sem entender, Shar olha para o anão, que diz, cansado: "Ela fez isso a tarde toda. Está apavorada, a coitada."
Shar: O que aconteceu?
Ral: Fomos caçados feito PORCOS!
Shar: E os outros?
Ral: Espalhados! Ou eu cuidava de vocês duas ou as deixava sozinhas pra procurar ajuda, com tantos elfos atrás do nosso couro... preferi esperar.

Um silêncio pesado recai sobre os dois. Shar respirava com dificuldade, de vez em quando tossindo um pouco de sangue. Os dois trocam um olhar. Sabiam que cuidados urgentes eram necessários.
Mas a QUEM recorrer no campo de guerra?

Dorín e Dipfein

Como surgiu, ele sumiu no meio dos outros elfos. Dorín só não o seguiu porque Dipfein desabou ao seu lado. Estava ferido demais, e os elfos... bem, espalhados demais.
O acólito-combatente via e ouvia o som de lutas ao redor, e a cada instante, elas silenciavam, e todo o movimento desaparecia.
Inimigos caçando inimigos. E ao longe, elfos caçando elfos. Ou... "elfos".
Com Dipfein caído e tantos elfos caçadores ao redor, Dorín não se atreveu a se afastar do círculo onde estava, e fez o que poeria naquele momento: Rezou pela cura de seu amigo.
Mas para seu espanto, o chão tremeu. E a magia falhou.
Algo estava SINISTRAMENTE errada. A contar das nuvens se movendo "CONTRA" o vento.
Havia magias poderosas em ação ali, mas nenhum feitiço que conhecesse parecia funcionar.
Tirou seu pequeno livro de metal e realizou um dos poucos rituais que conhecia, uma cura simples... nada.
O ar parecia nocivo á presença deles ali, então restava apenas esperar, e torcer para que os Andarilhos fizessem sua parte. Pois já não tinha a mesma esperança de rever todos da Erel com vida.
Não depois daquela caçada.
Então, um cheiro estranho vindo da mata.
Algo estava se aproximando...

============================

A mata tinha vida. Uma vida de cheiros, e fogo, e sangue, e... FÚRIA!!
Os pensamentos não eram lineares... SANGUE.
As mãos com garras ferozes tocam a árvore. Marcas de mãos. Alguém ferido correu por ali.
Alguns passos... um campo inteiro superado. Desta vez o chão estava tão perto... tão cheio de cheiros... tão... "AAAAAAIIII!! Miserávelranhentofilhodeuma..."

O elfo tentou emboscá-lo. Pensou ser um combatente disfarçado em peles, pelo frio das montanhas.
Mas quando a flecha mal acertou-lhe o flanco, e a besta de olhos faiscantes o encarou, o monstro pode jurar ter sentido o cheiro de urina escapulir daquele elfo.
No instante seguinte, tudo vermelho. Sangue, o único cheiro a ser sentido.
Então, outra corrida pela mata. Os elfos se espalhavam. Algo os afugentou.
"Hehehe!! Isso mesmo, elfinhos de bosta. CORRAM, ou vou pegá-los... e vou comê-los..."
O enorme monstro sacode a cabeça. "Comer homens? Que pensamento estapafúrdio!"

Então a fera põe-se nos dois pés. O faro não engana.
"Moradimmmm!! GRRRRRRRRRR!!!"

Continua...
avatar
Felipe
Admin

Mensagens : 3014
Data de inscrição : 12/10/2015
Idade : 40
Localização : São José dos Campos - SP

http://ospilaresdodestino.forumsrpg.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fugitivos!!

Mensagem por Felipe em Sab Abr 21, 2018 7:00 pm

Shar ajudava nos cuidados com a meio-elfa. Mas sabiam que era questão de tempo. Aquele corte na perna, mais a fratura... Se não recebesse cuidados logo, não durariam juntas muito tempo, ela e a perna.
Ral estava cansado. Passou bastante tempo carregando a monja, e depois ajuntando as duas para que pudesse protegê-las. Improvisou com sua adaga e corda, e um longo galho, uma lança, já que perdera a besta na fuga. Não se arrependia. era a arma ou a amiga. Escolha indiscutível.
Decidiram mover-se para longe dali, evitando a estranha sombra que se adensava no céu, na forma de uma colossal tempestade, que só ganhava corpo.
Parecia invocada de algum pesadelo.
Ral para de repente e aponta... alguém flutuando no ar. Um mago... pequenas fagulhas o circundavam. E a tempestade, como uma serpente, se dobrava ao seu redor.
Ral apenas sinalizou para que Shar parasse, e antes que ela percebesse, enquanto aprumava com cuidado sua paciente num pequeno monte de folhas aos pés de uma árvore, Ral havia sumido.
Shar praguejou:
" Ral, seu ASNO. Está sem sua BESTA!!"

Dorín tinha acertado duas poderosas marteladas no fuço da criatura. Havia saltado das sombras, grunhindo feroz, os dentes arreganhados.
Um monstro atraído pelo cheiro de sangue. O sangue de Dipfein.
O drow, de pele cinza arroxeada, estava mais cinza do que nunca, pálido pela perda de sangue.
"Maldita criatura. Logo agora que o ar impede minhas invocações."
O clérigo volta a investir, mas para seu espanto o monstro se virou de lado, recebendo toda a força de seu golpe, o que foi muito pouco para incomodá-la.
Então Dorín percebeu que o monstro usava trapos de roupas. E eram roupas anãs, podia reconhecer.
Temeroso do que via, ele se afastou. O monstro ainda grunhiu antes de se empoleirar sobre Dipfein, e sem muito cuidado começou a arrancar as flechas da perna do drow, ao mesmo tempo em que fazia pequenos cortes com a garra do polegar.
Dorín não tinha certeza do que estava vendo. Mas para seu espanto, as feridas começaram a fechar.
O monstro... HARSK... estava Conjurando.

Continua...
avatar
Felipe
Admin

Mensagens : 3014
Data de inscrição : 12/10/2015
Idade : 40
Localização : São José dos Campos - SP

http://ospilaresdodestino.forumsrpg.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fugitivos!!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum